Sem categoria

Tinha tudo para ser um domingo vitorioso

Tinha tudo para ser o jogo perfeito, mas a vitória voltou a fugir, segundos antes do apito final e num tempo de desconto que foi até aos seis minutos (!). O jogo contra um dos nossos adversários na luta pela manutenção – a UD Oliveirense, terminou com um amargo empate, a uma bola.

A estreia de César Peixoto como treinador do Varzim ficou marcada por uma grande moldura humana no Estádio e um ambiente de apoio irrepreensível que empolgou a equipa para um desempenho que só merecia um desfecho: a vitória.

Os nossos Lobos do Mar entraram em campo motivados e, logo nos minutos iniciais, podiam ter mexido no marcador com duas grandes oportunidades de golo, pertencentes a Nelsinho e a Ricardo Barros. Depois, foi Sandro Cunha a fazer estremecer os forasteiros, num cabeceamento que levava selo de golo, mas na baliza da Oliveirense, estava um guarda-redes decidido a ser um dos melhores em campo. Coelho aplicou-se e com a primeira grande defesa da tarde, negou o golo ao central poveiro. A vontade de marcar era muita e, já em cima do intervalo, foi a vez de Silvério ameaçar, também de cabeça, mas a bola embateu no poste.

O intervalo chegou com o nulo no marcador e, na segunda parte, o Varzim voltou com a mesma atitude. Lá na frente, Rui Pedro ia dificultando a vida à defesa da Oliveirense e a Coelho. Aos 47’, o guarda-redes negou-lhe num remate à entrada da área e aos 50’, o remate saiu a rasar o poste.
Com uma ambiente incrível no Estádio, as oportunidades para a nossa equipa foram-se sucedendo. Pavlovski, aos 58’, protagonizou mais uma grande ocasião mas… Coelho voltou a “estragar” tudo.

No minuto seguinte o tão almejado golo aconteceu. Jeferson num cabeceamento ao segundo poste, após pontapé de canto, abriu o marcador e provocou uma explosão de alegria nas bancadas.

O jogo prosseguiu numa toada positiva para a nossa equipa que, aos 65 minutos, teve nos pés de Rui Pedro, a oportunidade de ampliar, não fosse mais uma vez a defesa do inspirado, Coelho.

No banco, César Peixoto começou a gerir a equipa, através das substituições, mas, aos 86 minutos, viu-se forçado a readaptar a sua estratégia face à expulsão de Sandro.

Contra a corrente do jogo e no último minuto de um tempo exagerado de compensação concedido pelo árbitro (6 minutos), a Oliveirense fez o golo do empate, com assinatura de Agdon.

Logo depois, Haman viu o cartão vermelho e o Varzim terminaria o jogo reduzido a nove unidades.

Actualmente, a nossa equipa ocupa o 16.º lugar da classificação com 28 pontos. Este fim-de-semana, o campeonato sofre paragem, regressando no dia 31 de Março. O Varzim conta com uma deslocação ao Académico de Viseu.

 

Ver ficha de Jogo em LIGA PORTUGAL

Tinha tudo para ser um domingo vitorioso
Comentários

The Latest

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Todos os Direitos Reservados © 2014 - Desenvolvido por Miguel Moleiro

Topo