Formação

SUB 14 – «Vamos manter-nos fiéis aos nossos princípios»

Com a chegada da Páscoa, os diversos campeonatos dos escalões jovens sofrem uma paragem, sendo que o Varzim, tradicionalmente, aproveita este período para participar em torneios a convite de outros clubes.
A equipa de Iniciados B, porém, é a única que, este fim-de-semana, continua em competição, contando com uma deslocação a Padrão da Légua.
O confronto com o Padroense, agendado para as 10 horas desta sexta-feira, marca o início da segunda volta da 2.ª fase do campeonato da 2.ª divisão distrital. O site oficial do Varzim esteve à conversa com o treinador Ricardo Baptista.

– O Varzim terminou a 1.ª volta com apenas 1 vitória e 1 empate. Estavas à espera que corresse melhor?
Falando em termos de resultados, estaria a mentir se dissesse que não. Então, depois de termos iniciado esta 2.ª volta com 1 vitória, esta sequência de jogos sem vencer deixa todo o grupo algo triste, mas sempre com o sentimento de que tudo fizemos em todos eles para conseguirmos os 3 pontos.

– Quais as maiores dificuldades com que o Varzim se deparou nesta 1.ª volta?
A maior dificuldade que se tem verificado em grande parte dos encontros, é a vertente física. Ninguém tem dúvidas de que neste escalão 1 ano de diferença é bastante notório, mesmo equipas supostamente de sub 14, como nós, estão a recorrer a atletas do plantel de sub 15. Este principal factor, aliado à qualidade que reconheço aos adversários, tem tornado este campeonato bastante complicado para este grupo fantástico de atletas. A vertente física que envolve o jogo de futebol pode-se tornar um factor bastante relevante no desenrolar dos encontros. Contudo cabe-nos a nós, procurar alternativas para combater este tipo de jogo que em nada nos beneficia.

– Por outro lado, existe o aspecto positivo de os jogadores se superarem, perante essa adversidade de jogarem contra uma equipa mais velha?
Sem dúvida! Não achamos que, em Formação, o mais importante seja a procura da vitória a “todo o custo”, foi este o plantel de sub 14 definido no início do ano e é com este grupo fantástico que tenho o prazer de vir a trabalhar durante estes 8 meses. Confiamos plenamente em todos os atletas e para eles têm sido sem dúvida uma luta bastante difícil esta fase, tendo em conta tudo o que foi falado. No entanto, temos a certeza de que, em termos de evolução, se torna positivo e num futuro serão melhores jogadores individualmente quer como equipa, depois de passarem por este campeonato.

– Havendo a possibilidade de jogar com atletas mais velhos, consideras importante fazer esta caminhada sempre com a mesma equipa para que eles também tirem dividendos do sucesso que tiveram na 1.ª fase?
Se estamos a disputar esta 2ª fase é, apenas e só, mérito deste grupo fantástico de atletas que tudo fez para sermos campeões de série e conseguirmos estar a disputar esta 2ª fase de subida de divisão. Optar por reforçar esta equipa com atletas do plantel de sub 15 na minha opinião está fora de questão, o grande objectivo estabelecido para esta equipa de sub14 era o de evoluírem individualmente e colectivamente, para o ano como todos esperamos que sim, disputarem o campeonato nacional de iniciados. No meu ponto de vista, isso está a ser conseguido e isso é o mais importante nesta idade. Como referi anteriormente, em formação não nos devemos preocupar em ganhar a todo a custo mas sim em nos mantermos fiéis aos nossos princípios!

– Consideras mais importante, então, que um clube, nos escalões jovens, se mantenha fiel aos princípios da Formação do que viver preocupado com o sucesso desportivo?
Cada equipa tem os seus princípios e quem sou eu para criticar quem quer que seja. Agora, como disse anteriormente, a evolução da equipa e o espírito de grupo conseguido durante toda a época não merece ser colocado em causa pelo pensamento apenas e só de ganhar sem nos preocuparmos com a formação dos nossos jovens. Enquanto treinador e liderando este grupo que tem vindo a trabalhar de forma brilhante durante toda esta época, não sinto que seja formar, o chamar atletas mais velhos para o lugar deles só para reforçar a equipa e procurar ganhar o jogo. Não me identifico com isso e o clube também não, sem dúvidas que a política utilizada pelo nosso clube é a mais correcta!

– A recente chamada de dois atletas teus à Selecção Distrital Sub-14 vem provar que o teu trabalho está a dar frutos. Como viste a convocatória destes dois atletas e como passaste a mensagem para o grupo?
Qualquer treinador gosta de ver o trabalho dos seus atletas reconhecido! Na minha opinião, outros mais mereciam estar na selecção distrital, mas sabemos que não podem ser todos chamados. O grupo tem de ver estas chamadas regulares dos colegas como incentivo para eles lutarem também por esse objectivo pessoal.

– O que é que os adeptos podem esperar dos nossos Sub-14 até ao final de época?
Podem esperar mais do mesmo do que este grupo tem vindo a fazer durante toda esta época. Darem tudo em campo pelo nosso clube, pela camisola e o símbolo que trazem ao peito e pela cidade que representam. Quem segue de perto esta equipa sabe bem que isso é feito diariamente e todos os fins-de-semana sem excepção, esse é o maior reconhecimento que lhes podem fazer e eles sabem disso!

 

Comentários

The Latest

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Todos os Direitos Reservados © 2014 - Desenvolvido por Miguel Moleiro

Topo