Seniores

Indignação e revolta marca derrota com o Académico de Viseu

O Varzim perdeu, em casa, por 1-2, frente ao Académico de Viseu, no jogo da jornada 16 da Ligapro e viu interrompido o ciclo de invencibilidade que durava há seis jornadas. Para quem esteve no Estádio e para quem assistiu ao jogo via streaming, ficará para sempre na memória, um resultado desvirtuado e o sentimento de injustiça e de revolta pela forma como a derrota foi fabricada.

Varzim e Viseu empenharam-se em proporcionar um bom espectáculo de futebol numa noite fria para os adeptos mas que acabou com os ânimos quentes.

O nível competitivo imposto na partida nem lembrava o facto de ambos os conjuntos terem, já no início da próxima semana, o compromisso dos Quartos de Final da Taça de Portugal Placard. Os minutos iniciais foram fortes, com oportunidades de golo para os dois lados. Se, aos 4 minutos, o Viseu lamenta a falta de sorte num remate ao poste de Patric, pouco tempo depois, o Varzim tem o primeiro momento de desagrado com Lumeka a sofrer penalti e o árbitro a fazer vista grossa.

Os nossos Lobos do Mar começaram a crescer na partida e, aos 30 minutos, Lumeka, isolado, não conseguiu levar a melhor sobre o guarda-redes adversário e, na sequência da jogada, Leo Ruiz, acabou por chutar por cima.

Só que, contra a corrente do jogo, João Oliveira, aos 37 minutos, rematou sem hipótese de defesa para Serginho e colocou o Académico de Viseu na frente.

Na segunda parte a nossa equipa reagiu, com Paulo Alves a protagonizar as primeiras mexidas no onze. Caetano, aos 54′, entrou no jogo e dos pés dele saiu um remate ao poste, no minuto 74; e Stanley saído do banco aos 67′, viria a fazer o empate que, a haver justiça, poderia até ter sido um golo de vantagem para o Varzim (86′). É que, antes disso, o Varzim volta a ser vítima de um mau juízo da equipa de arbitragem. Lumeka, pela segunda vez, é travado em falta, dentro da área, mas o lance passou impune, provocando uma onda de protestos que levou à expulsão do nosso capitão, Luís Pedro.

Em inferioridade numérica, os nossos Lobos do Mar tentaram fazer justiça e, aos 85′, acontece o golo de Stanley, após cruzamento de Christophe.

Tudo parecia encaminhar-se para um resultado justo – com o Varzim embalado para vitória, mas nos minutos de compensação, no último lance do jogo, o árbitro ignora uma falta sobre Stanley, permitindo que o Académico de Viseu prossiga rumo à baliza para Jean Patric, fazer o 1-2.

Incrédulos perante a influência das más decisões da equipa de arbitragem, o jogo terminou em ambiente hostil, levando à presença do presidente do Varzim, Edgar Pinho, na Conferência de Imprensa, para manifestar profunda indignação pelos factos ocorridos na partida e exigindo respeito pelo nosso Clube.

Ver Ficha de Jogo ⇔ LIGA PORTUGAL
Texto Sílvia Nunes | Fotografia © José Alberto Nogueira
Indignação e revolta marca derrota com o Académico de Viseu
Comentários

The Latest

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Todos os Direitos Reservados © 2014 - Desenvolvido por Miguel Moleiro

Topo