Equipa Principal

Falta de eficácia penalizou a nossa equipa

Foi um jogo com duas partes totalmente distintas aquele que o Varzim protagonizou diante do FC Porto B, na jornada 19 da Ligapro.

A entrada passiva dos nossos Lobos do Mar permitiu que o adversário assumisse as rédeas do jogo e as dificuldades no primeiro tempo foram evidentes. A nossa equipa procurava entrosar-se mas, ao mesmo tempo, acusava algum nervosismo e isso foi dotando os portistas de uma maior confiança na partida. A verdade é que o Porto não criou muitas ocasiões de golo mas a eficácia que faltou ao Varzim neste encontro, teve a turma de Rui Barros nos momentos cruciais.

Depois de um livre dentro da área que oferecia muito perigo, aos 11 minutos e que Serginho defendeu, o Porto viria a marcar, aos 23’, num contra-ataque rápido que culminou com um remate certeiro de Afonso Sousa.

A nossa equipa foi para o descanso com o desconforto da desvantagem e voltou para a segunda parte com uma outra atitude. A determinação e a garra com que regressou a jogo, traduziu-se em múltiplas oportunidades de golo.

Aos 49 minutos, Rui Moreira com um remate a rasar a barra deu o primeiro sinal de que a tarefa dos portistas nesta segunda parte ia ser bem mais difícil, tanto que as acções faltosas do adversário foram aumentando e o número de cartões amarelos também (5 no total).

Aos 52 minutos, Lumeka corria para a baliza de Ricardo Silva mas acaba tombado dentro da área, num lance que no momento deixou muitas dúvidas, sobre a existência ou não de penalti. O jogo prosseguiu e, aos 57 minutos, Leo Ruiz tentou a sua sorte num remate na pequena área, mas sem sucesso. O avançado colombiano viu-se obrigado a abandonar o jogo, aos 63 minutos, depois de ter ficado com o joelho em muito mal estado, numa disputa de bola.

O Varzim foi ultrapassando as adversidades e continuou muito perto da baliza portista.

Soisalo, o reforço finlandês que foi a grande novidade no onze inicial, aos 70 minutos, assistiu Levi Lumeka que, na boca da baliza, fez o desvio mas a bola saiu por cima.

O avançado inglês voltaria a estar em mais uma grande situação de golo, depois de um cruzamento na esquerda de Caetano (aposta de Paulo Alves para a segunda parte), mas aqui não conseguiu consumar o desvio. A jogada prosseguiu com Rui Coentrão a ser travado na área, mas o lance não mereceu apontamento por parte da equipa de arbitragem.

Aos 80 minutos, o Varzim voltou a estar próximo do golo do empate num remate forte de Lumeka que o guarda-redes portista defendeu e na sequência, a bola passa por Stanley e Soisalo, mas ambos falham o desvio na pequena área.

Contra a corrente do jogo e no tempo extra, o FC Porto pôs fim à esperança dos nossos Lobos do Mar de chegar ao empate, fazendo o 0-2, por intermédio de Boris Enow.

O Varzim terminou o jogo com mais um amargo de boca. Por tudo o que a equipa produziu na segunda parte, o empate seria um desfecho mais justo. Manda, no entanto, a eficácia e nesse capítulo, a nossa equipa não foi feliz.

Texto Sílvia Nunes | Fotografia © José Alberto Nogueira

Ficha de Jogo ⇒ LIGA PORTUGAL

 

Falta de eficácia penalizou a nossa equipa
Comentários

The Latest

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Todos os Direitos Reservados © 2014 - Desenvolvido por Miguel Moleiro

Topo