Formação

“Espero fazer um bom trabalho”

João Mota dispensa apresentações no seio varzinista. Depois de ter treinado os Juvenis e de ter sido recrutado para auxiliar Octávio Moreira no comando técnico da equipa sénior do Varzim na época 2012/2013, está regresso ao Clube e, especificamente, ao Departamento de Formação, um “mundo” que conhece bem.

Confrontada com a saída do técnico António Carlos Rodrigues, a Direcção não perdeu tempo em encontrar o seu sucessor e também não teve dificuldades em encontrar o homem certo para ficar à frente da equipa de Juniores.

Dias depois de ter acertado os pormenores com os responsáveis do Clube, o treinador poveiro revelou ao site oficial do Varzim como reagiu ao convite: “Senti-me extremamente satisfeito e sensibilizado. Toda a gente sabe que gosto muito do Varzim. Espero fazer um bom trabalho, juntamente com os meus jogadores e restante equipa técnica”.

Apesar de só ter assistido a um jogo dos Juniores, esta época, contra o Paços de Ferreira, João Mota tem a vantagem de conhecer grande parte do plantel que vai agora orientar. “Muitos deles foram meus jogadores nos Juvenis e sei que têm qualidade”, referiu, chamando, no entanto, a atenção de que “o Varzim, em comparação com todos os outros clubes, é o que tem piores condições”, uma vez que “os nossos jogadores, até aos Juvenis, jogam em campo pelado, enquanto que todos os outros clubes jogam em relvado sintético ou natural”. O técnico reforça que este facto “não pode servir de desculpa mas, quem anda no futebol sabe que há diferença entre jogar num campo pelado e jogar num relvado”.

Não obstante as lacunas com que a nossa Formação se depara diariamente, João Mota entende que o segredo está em “fazer das fraquezas forças”, principalmente, em campeonatos como este em que os Juniores estão a competir. “Estamos a falar de uma primeira divisão de juniores, que é quase um campeonato de seniores, porque as equipas são altamente profissionais e, a maior parte, treina à tarde e com mais e melhores condições do que nós”, esclarece, não tendo dúvidas de que esta diferença de realidades valoriza ainda mais o trabalho que é feito no nosso Clube. “O Varzim sempre viveu com poucas condições, mas conseguiu sempre fazer um bom trabalho em todos os escalões e é isso que vamos tentar mostrar mais uma vez”.

Em relação aos seus jogadores, o treinador poveiro pretende “fazer com que eles sintam prazer em jogar futebol e percebam que há muitos rapazes que gostavam de ser Juniores do Varzim mas que, por qualquer motivo, não conseguem e têm que jogar em clubes de menor dimensão.” E mostra-se confiante no plantel que herdou.  “Eu acredito cegamente nas capacidades e na qualidade que os jogadores possuem”, concluiu.

Comentários

The Latest

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Todos os Direitos Reservados © 2014 - Desenvolvido por Miguel Moleiro

Topo