1º campo

Velódromo

Aquando a sua fundação, o Varzim não dispunha de campo, assim, utilizava para a realização dos seus jogos,  a título precário, o Velódromo Gomes Amorim - uma propriedade particular e que, depois, se transformou no Estádio Gomes de Amorim e, nos nossos dias, em Piscinas Municipais.

2º CAMPO

Largo Cego do Maio

Quezílias clubistas levaram à interdição do Velódromo. A Câmara Municipal autorizou a ocupação de uma parte do Largo do Cego do Maio. Quatro dezenas de sócios entregaram-se, com alma e raça, ao custoso trabalho de terraplanagem e, num domingo de sol radioso, surgiu aos olhos da Póvoa um novo campo de jogos, rigorosamente marcado com as suas linhas a cal, balizas ao alto e redes no lugar.

Foi nesse campo que os poveiros começaram a ver e a amar o Varzim

3º campo

Campo do Coração de Jesus

Na Rua Gomes de Amorim, onde se implantou grande parte da Fábrica “Quintas e Quintas”. 

Foi neste campo que o Varzim consolidou a sua presença no futebol nortenho.

4º campo

Estádio do Varzim Sport Club

Em Assembleia Geral de 20 de março de 1929, a direção conseguiu contrair um empréstimo de 50.000$00 para adquirir um terreno.

A 13 de setembro de 1932 foi adquirido à família Rosmaninho, por escritura, o terreno onde está implantado o actual Estádio do Varzim. 

Escreveu-se “ Fez-se com o suor e sangue de todos nós!»…